quinta-feira, 22 de julho de 2010

A mulher selvagem e a amantezinha



“ Francamente, minha cara, você me cansa além da conta e sem dó; quem a ouve suspirar haveria de dizer que sofre mais que as catadoras de papel sexagenárias e as velhas mendigas que recolhem pedaços de pão à porta dos cabarés.
Se ao menos seus suspiros exprimissem remorso, a honrariam um pouco; mas só traduzem a saciedade do bem-estar e a prostração do repouso. De mais a mais, você se estende a palavras inúteis: ‘Goste de mim, preciso tanto! Me console daqui, me acaricie dali!’ Está bem, vou tentar curá-la; talvez encontremos a maneira, por dois soldos, no meio de uma festa, e sem ter que ir muito longe.
(...)
Que podem significar para mim todos esses pequenos suspiros que incham seu peito perfumado, minha robusta coquete? E todas essas afetações aprendidas nos livros, e essa infatigável melancolia, feita para inspirar no espectador sentimento bem diverso da piedade? Na verdade, tenho vontade de lhe ensinar, às vezes, o que é a verdadeira desgraça.
A vê-la assim, minha bela delicada, os pés no lodo e os olhos vaporosamente voltados para o céu, como quem lhe pede um rei, penso num jovem batráquio a invocar o ideal. Se despreza a vigazinha frágil (que é o que eu sou hoje em dia, como você bem sabe), cuidado com a grua que pode trincá-la, comê-la e matá-la a seu gosto!
Por mais poeta que seja, não sou tão bobo quanto pensa e se me cansa muito com suas preciosas choradeiras, trato-a como mulher selvagem, ou a jogo pela janela como uma garrafa vazia.”

Charles Baudelaire

________

* Não deixem de ler esse poema em prosa na íntegra em:
Baudelaire, Charles. O Spleen de Paris: pequenos poemas em prosa. Rio de Janeiro: Imago Ed., 1995. p.38

5 comentários:

  1. Boa noite, Dani! Gostei do post. Muito obrigada pela indicação. Lerei, com certeza! Grande beijo.

    ResponderExcluir
  2. Boa noite, Dani! Pelo post parece uma ótima prosa. Muito obrigada pela indicação. Lerei logo! Beijo grande

    ResponderExcluir
  3. Você me cansa além da conta.

    Uma linda declaração de afeto, rs.

    ResponderExcluir
  4. adoro o Baudelaire..

    muito bom o texto.

    :*

    ResponderExcluir